diamante avaliação preço

Diamante – Conheça tudo sobre a pedra número 1 da Joalheria!

Aqui você encontra muita informação para entender tudo sobre os diamantes e suas particularidades. Aproveite a leitura!

O diamante é formado por apenas um elemento químico, o carbono. Este elemento químico incrível, pode se apresentar em diversas formas, desde o barato e frágil grafite, até o valioso e resistente diamante.

A formação desta gema acontece sobre uma impressionante pressão, superando 60Kbar – isso equivale a 59.215,39 atmosferas. Toda essa pressão acaba resultando na cristalização do carbono, de maneira que ele assuma um aspecto de cristal octaédrico (com 8 faces).Ele também pode formar um hexaquisoctaédrico (com 48 faces).

O mineral mais duro.  

Na escala Mohs, que mede a dureza dos minerais, o diamante atinge a pontuação máxima, 10. Não existe outro material de ocorrência natural mais duro que o diamante.

Não pode ser riscado por nenhum outro mineral, exceto pelo próprio diamante.

Essa dureza torna o diamante especialmente útil para equipamentos de corte e abrasão e na indústria eletrônica e ótica.

Um diamante é para sempre.

Infelizmente não é bem assim, pois o carbono definha com o tempo. Mas não se preocupe, ele dura mais do que qualquer ser humano. Sua decomposição se dá em taxas de milhões de anos.

Qual a maior jazida de Diamantes?

A mair jazida de diamantes fica localizada na Rússia, na região de Krasnoiarsk e foi criada pelo impacto de um asteroide a 35 milhões de anos. Esta jazida Tem capacidade de suprir a demanda por diamantes nos próximos 3 mil anos.

Como avaliar um Diamante?

Mas porque são tão valorizados, se afinal, os diamantes ainda são abundantes no planeta?

Entretanto, é importante lembrar que o valor associado a um diamante está diretamente atrelado a uma série de aspectos que vão além da questão oferta/procura. Sua resistência e seu brilho inigualável lhe conferem um valor que vai além de questões puramente financeiras.

Foi a partir dos anos 30 que a joalheria acabou consolidando a ideia que o diamante representa o amor eterno. Tornou-se prática presentear a candidata a esposa com um anel solitário de diamante.

Há um dizer, popular em algumas culturas, de que o valor do anel solitário precisa ser 3 vezes maior do que o salário mensal do candidato a marido.

Quanto custa um Diamante?

Agora que já vimos que o valor de um diamante pode ser imensurável, sob o ponto de vista emocional, veremos como o mercado avalia e precifica um diamante.  

O GIA (Gemological Institute of America) desenvolveu um padrão de classificação de diamantes que é o mais aceito mundialmente e que padroniza e facilita a precificação.

Os 4 C´s – Color/Clarity/Cut/Carat

Color – Cor

Na maioria dos diamantes, este termo refere-se à ausência de cor. Quanto menos cor, ou seja, quanto mais transparente, mais valioso.

A classificação se dá por uma escala de letras, sendo D para totalmente incolor, e Z para totalmente corada.

cor diamantes

Pedras com tonalidades amareladas ou opacas são menos valiosas que pedras cristalinas. Mas isso não se aplica a diamantes com coloração rara, como são os casos dos diamantes vermelhos, rosas, alaranjados e azuis.

Clarity – Claridade

Os diamantes podem apresentar incrustações de outros minerais ou falhas em sua composição. A avaliação envolve determinar o número, tamanho, relevo, natureza e posição da incrustação e como isso influencia na aparência geral da pedra. Só olhos meticulosamente treinados e equipamento de alta precisão são capazes de avaliar corretamente a claridade de um diamante.

A classificação é feita por siglas derivadas de palavras em inglês sendo:

F – Flawless – Sem falhas

VVS 1e 2- Very Very Small Inclusions – Incrustações muito muito pequenas

VS 1 e 2 – Very Small Inclusions – Incrustações muito pequenas

SI 1, 2 e 3 – Slightly Included – Levemente Incrustado

I 1, 2 e 3 – Included – Incrustado

clareza diamante
clareza diamante 2

Cut – Corte / Lapidação

A lapidação ou corte é outro aspecto importante para uma avaliação precisa do diamante. Existem vários tipos de lapidação, sendo que a mais comum é a lapidação brilhante. Pois é o tipo de lapidação capaz de refletir maior intensidade de luz. Ou seja, quando a luz entra pela pedra, reflete intensamente todas as cores do espectro visível de cores. Se por ventura o corte não for bem realizado, o resultado evitará que a luz seja refletida de forma ideal.

Daí vem uma comum confusão entre Diamante e Brilhante. Diamante é a pedra, enquanto brilhante é o tipo de lapidação, que pode inclusive ser aplicada a todas as outras pedras.

lapidação diamante

Outros tipos de lapidação:

tipos lapidação 1
tipos lapidação 2

Daí vem a bastante comum confusão entre Diamante e Brilhante. Diamante é a pedra, enquanto brilhante é o tipo de lapidação, que pode inclusive ser aplicada a todas as outras pedras, preciosas ou não.

Carat – peso/quilates (Ct)

O fato da pronúncia da forma traduzida de Carat (quilate) e Kilate serem iguais também acaba causando um pouco de confusão.

Enquanto o Carat (tradução Quilate) – Símbolo Ct – é uma Unidade de massa;

O Kilate – Símbolo K – é uma unidade de Pureza do Ouro.

1 quilate corresponde a 200 miligramas. Portanto, um diamante que apresente 5 Quilates deverá pesar em média um grama.

Para diamantes menores que um Quilate, cada quilate é dividido em 100 pontos. Uma pedra de 0,5 quilates teria 50 pontos

tamanho diamantes
tamanho diamantes 2

Cuidando do seu Diamante.

Perfumes, produtos para beleza e até mesmo a oleosidade natural da pele podem afetar a pedra com o passar dos anos, fazendo com que ela fique mais opaca.

Água corrente, detergente neutro e uma escova macia já são suficientes para devolver o brilho natural a pedra.

O mistério e a beleza do diamante negro.

Eles são muito apreciados no mercado, sendo também conhecidos como “Fancy Black”. Mas, você sabia que nem sempre essa admiração existiu?

Um dos mais famosos historicamente foi o diamante pertencente à família real russa (Diamante Black Orlov, com 67,50 quilates).

Muitos conheciam esse diamante como “Olho de Brahma”. Segundo muitas lendas, ele teria sido roubado por um monge jesuíta em 1800. Isso porque se acredita que a pedra era parte da estátua da divindade Brahma.

Essa estátua ficava em um templo sagrado, em Pondichery, Índia. A lenda ainda fala que a pedra possuía uma misteriosa maldição.

Mistérios e lendas à parte, o fato é que hoje o diamante negro é bem valorizado. Por conta de sua beleza única, ele passou a chamar cada vez mais atenção e entrar cada vez mais no mercado de joias

Diamantes raros e com características únicas.

Existem Diamantes que, apesar de não serem incolores, são valiosíssimos por exibirem coloração muito rara.

  • Diamantes Rosa: O que torna esse diamante particularmente especial é a sua estrutura cristalina. São pedras formadas somente por carbono. A pedra mais famosa é a “Pink Star”, com um valor estimado de mais de 70 milhões de dólares.
  • Diamantes Vermelhos: Se é para falar de um diamante raro, certamente o vermelho domina esse ranking! Formado por carbono puro, ele não sofre influência de qualquer outro tipo de elemento. O mais raro que se tem notícias foi encontrado em Minas Gerais.
  • Diamantes Alaranjados: sua formação é proveniente de uma maior presença de nitrogênio. São pedras bem raras que, geralmente, são mais encontradas na Austrália e no continente Africano.
  • Diamantes Azuis: A cor é proveniente da presença de boro em sua formação. Tal elemento também pode se manifestar em diamantes verdes. O mais famoso diamante azul é o “Blue Moon” que foi arrematado por “singelos” 48,4 milhões de dólares.

Os diamantes sintéticos.

A produção de diamantes sintéticos começou na década de 50, mas eles eram usados apenas para máquinas e instrumentos de corte. A partir da década de 80, como resultado de melhoria nas tecnologias aplicadas, os diamantes sintéticos passaram a ser vendidos no mercado joalheiro.  

Hoje a tecnologia já permite que diamantes idênticos aos naturais sejam criados pelo homem de forma ecológica e socialmente consciente. Tendo em vista que a atividade de mineração extrativista está normalmente associada a altos custos ambientais e sociais.

Assim, acreditamos que o futuro do diamante será ainda mais brilhante!